12 de janeiro de 2012

Belo Monte: resposta a VÁRIOS usuários do Youtube.

Não só no Youtube, como nas redes sociais, e na assim chamada “blogsfera” segue a guerrilha ontológica (para citar McLuhan) em torno do assunto "Belo Monte". Nesse texto, vou focar a atenção apenas naquele que considero o argumento mais citado a favor da construção da usina. No caso, não me dei ao trabalho de fazer uma contagem com rigor científico, mas quem se interar do debate, vai perceber que ele  assumiu o caráter do que se imagina ser nacionalismo.

James Cameron, Sigourney Weaver, Bono Vox, Alicia Silverstone, Leonardo DiCaprio, Paul McCartney, Brad Pitt, Angelina Jolie, Matt Damon, Daryl Hannah, Bono Vox. A cada declaração pública dessas “celebridades” contra a usina, surgem reações indignadas dos usuários das redes sociais; reações regadas de ofensas e palavras de baixo calão. A oposição da Organização dos Estados Americanos aumentou a polêmica.

Na grande maioria das vezes, o raciocínio invocado pelos internautas que defendem a obra gira em torno de: “estrangeiros querendo se intrometer na ‘vida do Brasil’. Vão cuidar dos problemas dos países de vocês”. A sequência imediata e automática desse raciocínio, que também é muito propalada, é “tá vendo aí, os EUA querem tomar a Amazônia!” Tomar parte da discussão nesses termos garante ao indivíduo a aura de “esperto”, “antenado” e “capaz de enxergar as ligações ocultas, por trás das aparências”. Mas será que os estrangeiros são realmente nossos inimigos? Serão todas as pessoas que nasceram além das fronteiras nacionais usurpadoras das riquezas do Brasil? 

Há muitos anos o mundo assiste ao fenômeno da globalização do capital. Esse, aliás, é um dos maiores problemas da atualidade. O capital não respeita fronteiras internacionais e vai se instalar onde há o lucro. Isso significa que, se os países da Europa asseguram aos seus trabalhadores remuneração que encarece o processo de produção, o capital fecha as indústrias na Europa e abre na China, país que possui 1/5 da força de trabalho do mundo, com a maior parte dela produzindo em condições de semi-escravidão. Isso também significa que, se o processo de confecção de determinados produto gera impactos ambientais em países que são rígidos em defender seu próprio patrimônio natural, o capital fecha as fábricas nesses países e as abre onde a legislação é mais “flexível”.

Em 2010, o mundo assistiu ao derramamento de lama tóxica provocado por um acidente industrial na Hungria. Os resíduos atingiram o rio Danúbio, segundo maior da Europa, ameaçando o ecossistema e as populações da região. Essa mesma lama vermelha é subproduto do processo fabril do alumínio. Para evitar as altíssimas multas impostas em seus próprios países em acidentes desse tipo e a boa remuneração para a mão de obra que as populações de seus países garantiram com esforço e união, o capital Americano e o Japonês abriram no Brasil a ALCOA e a ALBRÁS.

Para quem está minimamente informado no assunto da “política energética brasileira”, é chover no molhado afirmar que a ALCOA e ALBRAS são dois dos maiores interessados na construção de Belo Monte. Afinal, o Brasil tem mão de obra à preço de banana e legislação flexível, mas para que o alumínio seja realmente barato, falta a energia – que é a "matéria prima" mais necessária no processamento da bauxita.

Assim os Estados Unidos estão SIM engajados em relação à Belo Monte, mas ao contrário do que pensam os desiformados, não para deter a construção da usina, mas para que ela seja contruída o mais rápido possível. Há extremo interesse do Estado Americano, não da parcela que representa o povo, mas da que representa os interesses do CAPITAL, na construção URGENTE de Belo Monte. Veja:


Leonardo DiCaprio qualquer retardado sabe quem é. Eu gostaria de saber quantos dos que escrevem mensagems com impropérios nas redes sociais já ouviram falar de Klaus Keinfeld. Ao contrário do que se poderia imaginar, o texto acima não foi retirado do site de nenhuma ONG, mas do portal da Andrade Canellas (o epíteto no topo da página é "O nosso negócio é cuidar bem da sua energia", confira a íntegra do texto).

Enquanto uma massa alienada e desinformada pensa estar defendendo os interesses do Brasil, o capital não reconhece fronteiras, estados, nem idiomas. Sua atuação se dá por trás dos palcos, à meia luz, ao som de jazz, em algum restaurante sofisticado de Washington, Estocolmo, Cidade do Cabo, São Petersburgo, São Paulo; não importa.

Enquanto a classe média brasileira está preocupada com suas ideias pequeno burguesas, os donos do poder são cidadãos do mundo. Enquanto o ex-presidente Lula entoa discursos que querem fazer entender que há interesses ocultos (confira o vídeo no final do texto) por parte dos governos dos países desenvolvidos em "tomar a Amazônia", os donos do poder batem palma e usam a inteligência para manter um Brasil na condição de colônia, sempre como exportador de matéria prima, usurpando a possibilidade de um futuro melhor e drenando a riqueza nacional à luz do dia, mas de forma sutil, sem necessidade de nenhuma ivasão armada, ao tomar de mais de 20 mil famílias, mais de 30 etnias, sua possibilidade de sustento, em nome de lucro fácil e imediatista.

Enquanto os internautas brasileiros postam impropérios abaixo dos vídeos feitos para revelar o que está por trás de Belo Monte, no resto do mundo a sociedade civil usa as redes sociais para organizar manifestações nas quais multidões vão às ruas para reinvidicar seus direitos, como aconteceu em Atenas,  Cairo, Moscow, Nova Iorque, etc. (Ao lado, a edição 2011 da "Pessoa do Ano" da revista Time não contemplou uma celebridade, mas os anônimos que, no mundo inteiro -- com exceção do Brasil, foram para as ruas e se fizeram ouvidas).

Eu costumo desconfiar das frases que querem enunciar verdades universais, mas algumas delas eu nunca consegui negar: Nesse mundo não há nada de graça. A energia produzida no Brasil tem um custo, para oferecer energia barata ao capital americano, alguém precisa pagar a diferença. O que o Governo está fazendo é empurrar a conta para as populações de cidadãos do interior do Pará, ribeirinhos e índios.

Afinal, essas pessoas não consomem produtos industrializados, portanto não colaboram para a realização das ambições ufanistas de um governo que comemora o posto de 6º economia do mundo e esquece números como 71º PIB per capita; 94º em alfabetização; 92º posição na expectativa de Vida; 84º IDH (Índice de Desenvolvimento Humano); 169º distribuição de renda (8ª pior do planeta) e por aí vai.

Ah... pra terminar, gostaria de dizer que a Norte Energia estampou com orgulho em seu portal que a OEA voltou atrás em relação à Belo Monte. Quem acompanhou o raciocínio até aqui é capaz de inferir o que motivou essa guinada. (Veja comentário sobre esse ponto no adendo postado 15.03.12, após o texto)

"Ficamos praticamente 20 anos probidos de fazer estudos para a viabilidade da hidrelétrica de Belo Monte. Não era fazer a hidrelétrica, não. Era proibição de estudo". 
Fala de Lula que revela o quanto o país estava preso, subordinado, oprimido por... bem... por... "eles", os sujeitos ocultos que controlavam o país e que Lula nos libertou ao dar início à contrução de Belo Monte. Aliás, sempre é bom lembrar quantas vezes a preocupação com "eles" conferiu a George W. Bush apoio das massas nos atos mais atrozes.
Proíbidos por que, Lula? Quem é esse sujeito oculto de sua teoria da conspiração barata??? Os Illuminati??? 



Adendo
postado 15.03.02:

Afinal de contas, foi desmascarada a mentira. A OEA jamais voltou atrás em relação à Belo Monte. Os jornais que reproduziram essa notícia não se deram ao trabalho de averíguar a informação antes de publicar. Confira aqui.

Também não deixe de ler o que o fundador do PT, Hélio Bicudo, escreveu sobre a forma como o governo Brasileiro lidou com a OEA. Confira aqui.

8 comentários:

Robson Fernando de Souza disse...

Pérsio, vc soube que essa "notícia" sobre a OEA supostamente ter voltado atrás sobre BM era lorota?
Tem mais informação sobre isso aqui, no Blog do Tsavkko.

Pérsio Menezes disse...

Não, Robson. Algumas pessoas tem respondido isso, mas eu já procurei a averiguar a informação de toda forma, sem sucesso. No texto anterior, eu comento as consequências da opsoção da OEA para o governo. Dê uma lida. Quando tivermos uma informação final sobre a OEA eu publico abaixo dos textos.

ESTUDIO TATARANA disse...

Cara, nunca li tanta propaganda anti PT e mentira num post só. Vc é completamento louco e mentiroso de nascença. Nada do que escreveu é verdade, é só propaganda política e meias verdades pra engar trouxa sem informação sobre Belo Monte. Com certeza vc é um dos que recebem pra mentir sobre a Usina. Procurem no youtube FARMS HERE, FORESTS THERE e descubram quem paga esses traidores covardes.

Pérsio Menezes disse...

Estudio Tatarana:

Li um texto cujas ideias ferem completamente as opiniões que eu docemente aceitei durante toda minha vida como a verdade sobre o PT. Como posso demonstrar indignação com o fato de alguém estar pensando ao invés de fazer como eu e se conformar com o senso comum que, como todos sabem, existe para ser aceito? Já sei!!! Vou afirmar publicamente que os argumentos explicados no texto são mentira! Pronto! Assim eu mostro ao autor do texto como e de que forma aqueles argumentos são inválidos e ainda deixo claro que o verdadeiro sabido sou eu próprio, já que é necessária uma bagagem de reflexão muito grande que só eu tenho pra ser capaz de escrever “Vc é completamento louco e mentiroso de nascença!”. Também vou dizer que o autor do texto é “feio, mau e cocozento” para que não reste qualquer dúvida sobre a superioridade do meu ponto de vista, o qual eu espero que ninguém perceba que eu não fui capaz de expor. Mas qual será meu ponto de vista mesmo? Bem... Não importa... O que importa é que o governo federal tem investido muito dinheiro público na formação de intelectuais como eu e não posso deixar de retribuir à sociedade participando ativamente da construção do debate político, negando os argumentos de quem tenha uma opinião, mesmo que eu próprio não seja capaz de pensar em uma para enriquecer o diálogo. Pronto. Já postei no meu status do Facebook. Ah! Nada como essa sensação de dever cumprido que eu sinto após oferecer o máximo de mim mesmo para o mundo...

Anônimo disse...

Muito boa Persio. Eu durante anos fiz propaganta para o pt, boca de urna e o caraleo. Hoje sou completamente anti-pt e luto para tirar esses criminosos do pode

Luis disse...

Pérsio, a imagem Brasil Pelado com a bandeira do Brasil sendo devastada foi feita por quem?? Estou interessado em utilizar em um livro didático para a EJA.

Valeuu

Luis disse...

Pérsio, a imagem Brasil Pelado com a bandeira do Brasil sendo devastada foi feita por quem?? Estou interessado em utilizar em um livro didático para a EJA.

Valeuu

Pérsio Menezes disse...

Desculpa, apenas "pesquei" essa imagem na web. Desconheço o autor :-(